Vida aos 60 com mais saúde e disposição

Todos nós vamos chegar à terceira idade. É algo natural e faz parte do ciclo saudável da vida. Mesmo assim, muitas pessoas ainda sentem certo receio de envelhecer por achar que terão de mudar totalmente os hábitos de vida e diminuir 100% o ritmo. A verdade é que, sim, muitas coisas mudam conforme a idade vai chegando, mas quem já segue um estilo de vida saudável e preza por qualidade de vida e bem-estar vai entrar nos 60 esbanjando saúde e felicidade. Tudo depende do que é feito atualmente. Pense desta forma: você leva uma vida inteira regrada, praticando exercícios físicos regularmente e mantém uma alimentação saudável. Esse, por si só, é um estilo de vida saudável, que vai proporcionar um envelhecimento natural e bastante disposição. Quem explica isso é o médico geriatra Paulo Camiz, que destaca a necessidade de valorizar a saúde desde criança. “Você vai envelhecer da forma como você vive. Se você foi gentil com o seu corpo durante toda a vida, ele vai dar um retorno positivo. Agora, se você não foi, a sua saúde vai pagar por isso”, explica. E é aí que muitos pensam: “Mas fulano de tal viveu a vida toda comendo o que queria, bebendo e não se exercitando, e está ótimo”. É verdade que muitas pessoas nascem com essa genética e têm até certo tipo de sorte, mas não é assim que funciona para a maioria da população.

Valorize o todo

Camiz conta que os piores hábitos que uma pessoa pode ter no decorrer da vida são manter uma alimentação inadequada, fumar, ser sedentária, ser estressada e também viver em isolamento social.

Prevenção e saúde

Tais hábitos podem ser bastante negativos para a vida de qualquer um. “As pessoas precisam entender que cuidar da saúde é olhar para si como um todo. Costumo falar que uma prevenção bem feita não resulta em agradecimento ao médico. Isso porque é um trabalho de antecipação, que evita que as pessoas adoeçam ou tenham problemas maiores. É claro que a gente nunca consegue prevenir 100% e com total certeza, mas pequenas ações e hábitos adquiridos com o tempo e mantidos na terceira idade ajudam bastante”, destaca.

Não existe nenhum segredo, nem milagre: é importante sempre cuidar do corpo como um todo, lembrando que a alimentação, a atividade física, a interação social (continue saindo sempre para encontrar amigos e se divertir) e a saúde emocional são os principais fatores para fazer um controle efetivo de doenças. Com a correria do dia a dia, pode não parecer tão simples fazer essa prevenção, mas a verdade é que a mudança (e a manutenção) dos hábitos não é assim tão difícil. Especialmente se pensarmos no benefício em longo prazo, certo?! Este é justamente o primeiro passo para o desenvolvimento de um cardápio saboroso, saudável e, ao mesmo tempo, preventivo.

Comer bem, viver bem

Tanto faz se é criança, adolescente, adulto ou idoso: manter uma alimentação saudável pode não ser uma tarefa fácil nos dias de hoje. Com tantas opções de comida pronta, quiosques e serviços de “O idoso precisa de um pouco menos de calorias, mas mais nutrientes, para manter a boa saúde. De um modo geral, as pessoas queimam menos calorias durante a atividade física quando envelhecem” Jaqueline Fagundes, nutricionista pronta entrega disponíveis, acaba sendo muito mais conveniente cair na tentação e devorar alimentos gordurosos e pouco saudáveis para o organismo. Mas acredite, fugir disso é um esforço necessário, que vale a pena para quem quer emagrecer com saúde. Segundo a nutricionista da rede Mundo Verde, Jaqueline Fagundes, quem vai pensar em prevenção deve conhecer alguns dos problemas que podem surgir durante um processo de envelhecimento. Por exemplo, os idosos estão mais propensos a sofrer de de ciências micronutrientes por conta de uma série de fatores, incluindo os obstáculos sociais, físicos, econômicos e emocionais. “Além disso, o idoso precisa de um pouco menos de calorias, mas mais nutrientes, para manter a boa saúde. De um modo geral, as pessoas queimam menos calorias durante a atividade física quando envelhecem, e mesmo o corpo mais ativo, ao envelhecer, gradualmente perde tecido muscular – e menos músculos se traduz em menor exigência de calorias”, diz. A nutricionista explica que existem três fatores que contribuem para um envelhecimento natural e saudável: genética e histórico familiar; prática de exercícios físicos; e nutrição adequada. Considerando esses três fatores, antes de montar um cardápio, é preciso fazer uma entrevista individual detalhada para avaliar diversos fatores importantes e peculiares de cada indivíduo.

Confira a matéria completa na edição desse mês da revista: Vida Natural