As pessoas se tornam adultas e esquecem que, assim como as crianças, devem se seguir um calendário de vacinação. Além das primeiras doses, é preciso tomar reforços ao longo da vida para prevenir uma série de doenças que podem atacar de forma sorrateira.

Geriatra do Hospital das Clínicas, Paulo Camiz afirma que é surpreendente a quantidade de adultos que não têm conhecimento a respeito das vacinas que devem tomar. “A população pediátrica é bem atendida. Agora, os adultos, todas as vezes que perguntam, 99% olham com surpresa e não sabem como anda a própria vacinação”, diz.

Camiz afirma que a aplicação de vacinas é importante não apenas para o indivíduo, mas também para a proteção da população em geral. “Foi a mudança que a gente observou no século 20, com o surgimento das vacinas. Diminuiu-se muito a quantidade de mortes decorrentes de infecções”, explica.

  • Leia esta reportagem completa na edição impressa do Agora.