É normal esquecermos algumas informações corriqueiras, como não saber onde objetos foram colocados, não se lembrar de nomes de pessoas pouco vistas, ter alguma lentidão para achar informações e demorar mais para aprender uma nova informação, atividade ou manuseio de um novo aparelho.

Segundo especialistas, exercícios que ativem o cérebro são cada vez mais recomendados.

“Esse é um conceito novo. Antes pensava-se que a memória não pudesse ser melhorada, mas se sabe, cada vez mais, que o cérebro pode ser trabalhado como se fosse um músculo”, afirma o geriatra Paulo Camiz.

Dessa forma, são indicadas atividades que desafiem o cérebro a funcionar, como quebra-cabeças, palavras cruzadas, sudoku e jogos de computador.

Leia a matéria original completa no portal Agora.