Questionamento muito comum na minha atividade geriátrica, o uso de suplementos e vitaminas.

Afinal o que fazer com idosos que se alimentam mal?

Ainda base da resposta está na avaliação da causa da desnutrição ou da perda de peso. Alguns se referem aos “9 Ds”  da perda de peso entre idosos: Algumas medicações (drogas), depresão, demência (com destaque para Alzheimer) e alterações do aparelho digestivo como a dentição ruim,  o paladar (disgeusia entre os médicos), diarréia e alterações da deglutição (disfagia no meio médico)… Essas são apenas algumas das principais causas, que uma vez tratadas ou controladas podem restabelecer o estado nutricional.

Mas é importante lembra que vale a pena suplementar em algumas situações:

  • Dieta inadequada em algum nutriente: é comum uma alimentação com baixa quantidade de proteínas, que em geral tem origem em alimentos mais duros e que exijam uma mordida potente (sim, o uso de dentaduras reduz a potência da mordida).
  • Quando o problema que está levando à desnutrição não pode ser corrigido nem controlado… Sim, ainda que estejamos tratando um sintoma e não a doença, é melhor garantir um aporte nutricional.
  • quando houver uma necessidade ou interesse em ganho de massa muscular com maior velocidade. Estudos revelam que a mera suplementação de precursores de musculatura (aminoácidos de cadeia ramificada) leva ao ganho de massa muscular mesmo que não se faça exercício. Que dirá se complementado por exercícios…

Aborde o assunto com o seu médico! E aí? Vai ficar parado?